segunda-feira, 4 de maio de 2015

Lista de pedófilos

Para mim:
Lista? Sim!
E já...
Porque os pedófilos não deviam andar cá!
Por crimes hediondos que conhecemos
Morte digna...não pode ser menos!

Quem pratica atos desta natureza
Sabe que faz mal, tenho a certeza
Se soubesse que está sujeito a pena de morte
Talvez as crianças tivessem mais sorte!
As listas ajudam a refrear-lhes a vontade...
...não me venham falar em Constitucionalidade!

Há listas de espera e de devedores
Dos melhores do mundo...e arredores
Mas de pedófilos, nem pensar em tal
Porque é anticonstitucional!
Os direitos dos criminosos têm que ser salvaguardados
Os dos outros podem ser ignorados

Como é o caso dos pobres e dos desempregados...

sexta-feira, 1 de maio de 2015

“Coitadinhos” dos pilotos da TAP

Piloto de aviação
Não!
É uma classe desfavorecida...
E mal compreendida!
Aquelas mentes iluminadas
Vivem num País de fadas!
Os “galões dourados” na manga
Fazem lembrar “generais da tanga”!

“Parlapiê” não falta
Àquela malta!
Mordomias também não
Mas...quer ser “patrão”!
Querem a TAP vendida barata
E beneficiar da negociata?!
Quem paga a fatura são os portugueses
Como aconteceu das outras vezes...

Se a TAP acabar
Eles têm para onde ir trabalhar...
Os que não têm
Que se “amanhem”!
Quem tiver que viajar
Que espere, até a greve acabar!

Espero que haja pilotos com bom senso
Que minimizem este “rombo” imenso
Quem vive de um pequeno ordenado
Ou está desempregado
Não pode continuar a pagar e ficar calado!
Não tiro o meu chapéu a este Sindicato
Que faz de Portugal gato-sapato...

O estrugido cheira-me a esturro
Mas, se calhar, sou eu que sou burro...
E a greve é feita de boa-fé
Para manter a TAP em pé!!!


terça-feira, 28 de abril de 2015

Síndrome da mala cheia

Regressado de Munique
Com seis “ameixas” na mala
Lopetegui teve um “click”:
- Vou à Luz despejá-la!

Mas o azar bateu-lhe à porta...
Não conseguiu abrir a fechadura
O seu desejo foi “letra morta”
E agora ninguém o atura!

“Sobrou” para o Jesus,
Com ameaças de um “puñetazo”
Quando tudo parecia correr bem

Custou-lhe a enfiar o capuz
Mas neste caso...

A culpa é dele...e mais ninguém!

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Vedetas

Há muitas mulheres
Que para ser vedetas
Fazem muitas piruetas...
Acredita, se quiseres!
Muitos homens, também...
Tudo bem!
São vidas de tudo ou nada
Com poucas manhãs e muita madrugada...

A biografia das vedetas femininas mais idosas
Revela que eram bem jeitosas
E maliciosas...
Tal como as de agora, ou ainda mais
Porque hoje têm autorização dos pais
Que as levam aos castings, à procura da fama
E depois falam em assédios sexuais
Aos seus “rebentos” topo de gama!

Os galãs, os machos e os durões
Muitas vezes eram apenas imitações
A sua presença provocava o delírio
Mas muitas vezes a sua vida era um martírio...

Muitos jovens e crianças
São empurrados para essas andanças
Terminam como vedetas prematuras
Com vidas frustradas, muito duras
Quando se apercebem do engodo
Já estão mergulhadas no lodo!

Grande parte das vedetas do nosso imaginário
Viveram uma vida de calvário!
A sociedade “fabrica” ídolos e heróis
Para os substituir pouco depois...

Ser vedeta é algo passageiro
Ninguém aguenta muito tempo em primeiro!
O primeiro dos últimos, é o segundo
Assim vai o nosso Mundo
A quem dedico Amor profundo

E me preocupa o seu estado moribundo!

sábado, 25 de abril de 2015

25 Abril

Onde foste 25 de Abril?
Onde podemos ir à tua procura?
Onde param as Esperanças mil?
Do dia em que caiu a ditadura?
Conquistámos a Liberdade
Mas à medida
Que a Democracia
 Amadurecia...
A Vida
Adormecia...
O Povo voltou a mergulhar na pobreza
A alegria virou tristeza
Com incompetentes a governar
Hoje não sabemos onde vamos parar...
Há quem diga que somos europeus
Mas se a UE é isto...valha-nos Deus!
Alguns políticos trocaram a ética e o civismo
Por mordomias próprias e cinismo
Governam-se e atiraram Portugal para o abismo!

Foi linda a Revolução
Que nos trouxe o sonho
Do Pão, Saúde e Educação
E de um futuro risonho...
Mas com as asneiras de todos os quadrantes
Se não acordarmos...ficamos como dantes!

Lançaram-nos na vida moderna
Com dívida eterna
Que faz de nós escravos
Porque os milhões têm que ser pagos
As pessoas passaram a ser meros números
Para as estatísticas dos energúmenos

Peço ao Criador
Que aos especuladores
A quem muitos devem favores
Antecipe a Última Ceia
E que nela apanhem uma diarreia
Que os conduza ao sofrimento eterno
Nas profundezas do inferno!

É preciso regar os cravos
Combater os nababos
E os intrujões
Que vendem Portugal em leilões...
Ao desbarato
Num jogo do gato e do rato
Em que o pitéu vai para o seu prato!

Não podemos virar a cara `luta
Temos que encostar às cordas os filhos da puta
Que disfarçados de cordeiros mansos
Estão no “guinness” dos pilhanços!

Vamos para a rua...mais e mais
Rejeitar todos os horrores...
 Porque na guerra dos senhores
Morrem os pobres e pouco mais!
Em Paz com as armas da Razão
Vamos dar Alma ao nosso “Não”!

Aos que não querem assumir o seu lugar
E nas cerimónias oficiais participar
Digo apenas: Vão bugiar!




quinta-feira, 23 de abril de 2015

Pedófilos

Abusos sexuais
Pelos próprios pais...
É demais!
Quem faz uma criança, tanto sofrer
Não merece viver!
Se o destino fosse a cadeira elétrica
Talvez eles registassem na “banda magnética”:
- Quem tem cu tem medo...
Deixa-me estar quedo!

Assim, com direito a estadia paga no “hotel”
Os abusos sabem-lhe a “mel”
Não a fel!
Ficam “dentro” um curto período
Na “escola” onde se aprende de tudo
Saem pedófilos como entraram
Experts noutras áreas, onde se especializaram...

A sua entrega a Deus só traz vantagens
Para uma sociedade que não quer selvagens
O seu castigo exemplar
Fará outros pensar...
Os custos da estadia que temos que suportar
Podem ser doados a quem precisar!
As crianças ficam protegidas
Das suas recidivas...
Livres destes traumatismos de personalidade
Crescerão felizes em liberdade
Sem medo destes canalhas criminosos
Que as sujeitam a crimes horrorosos

Considero a pedofilia o crime mais grave
Mais quando se trata de crianças de tenra idade
Porque a memória não passa ao esquecimento
O terror daquele momento
Será sempre pouco o que podemos fazer
Para aliviar o trauma com que vai ter que viver
Talvez ao saber que o criminoso morreu
Se sintam mais aliviadas...digo eu!

Sou contra a pena de morte generalizada
Mas em casos destes...não me ocorre mais nada!
Temos que nos livrar destes dejetos
Capazes de violar crianças...e até filhos e netos!
Evitar que sofram, aproveitando os avanços da ciência...
Livrar estes monstros do peso de consciência...
Penso que todos ficaríamos a ganhar

Se pusessemos com a pena de morte) os pedófilos a pensar!

segunda-feira, 20 de abril de 2015

A fugir da guerra

Com crianças pela mão e no ventre
Arriscar a vida, ir em frente
Lançar a Esperança ao vento
Vencer o sofrimento
Ir à procura da Paz e do sustento
E depois morrer na viagem ... Deus não está atento!

Deus existe, mas não é o que eu pensava
Talvez seja o Nada, o Tudo, mas não o Justo
Aquelas e outras crianças que não têm culpa de nada
Deviam ser poupadas a qualquer custo!

Seja o infinito, a Ordem ou o Universo
Uma simples Letra de um verso...
Seja a Luz, o Tempo, o Espaço, o Princípio ou o Fim
Que existem em mim...
É também o Criador dos bandidos
Que antes de o serem, deviam ser banidos...
É por isso que me sinto revoltado
E me parece que Deus não está em todo o lado!
Não estando em todo o lado é um tirano
Que faz e alimenta a horrenda guerra
E que, tal como o ser humano
Brinca com a Vida cá na Terra... 

O Deus Desconhecido
Para quem trabalham os senhores da guerra
Em nome da Salvação na Terra
Não faz sentido!
O Deus que nos leva a fazer o Bem...
Esse está bem!
Honra e Glória aos mortos das tragédias
Porque os mediatismos (em vez de obras) são comédias!
Para aqueles que morrem na viagem

Aqui deixo a minha sentida homenagem.