terça-feira, 22 de Abril de 2014

Portugal aos quadradinhos (episódio 2)

Onde se esconde a corrupção em Portugal?
Nos Tribunais? Certamente que não! Alguma vez viram quatro paredes corruptas? Só mesmo pessoas de má-fé podem desconfiar da idoneidade e isenção do mais poderoso órgão de soberania.
No Fisco? Certamente que não!
Estou em crer que o Fisco poderá deixar passar na “malha”, meia dúzia de meias lecas, mas isso, quase nada significa. As grandes empresas e os grandes capitalistas, tal como procedem em outras áreas, cumprem rigorosamente o seu objeto social!
Nos Juízes? Certamente que não!
Alguma vez seria possível que alguém, a quem é confiado o direito de julgar, se deixasse corromper?
No Governo? Certamente que não!
Os atarefados servidores da causa pública não têm tempo para ser corruptos. Onde é que já se viu um governante ser corrupto.
Nos grandes gabinetes de advogados? Certamente que não!
Como poderiam os zelosos fazedores e defensores da lei ser corruptos?
Nos ex-ministros e ex-governantes? Certamente que não!
Essa gente de alta estirpe e fino trato, não vende lebre por gato.
Nas Autarquias? Certamente que não!
Os servidores do Povo e arredores sempre repudiaram “atos menores”.
Nas Fundações? Certamente que não!
Os fervorosos agentes do saber, do interesse nacional e da Cultura são gente pura.

Cá para mim, ela vive escondida nos bolsos dos pobres, dos famintos, dos beneficiários do rendimento de inserção social, dos desempregados e dos funcionários públicos. Alguma esconde-se debaixo das pedras, nos rios e no mar.
Não me causa estranheza que os gatos, os cães e as galinhas sejam perigosos corruptos.


Post Scriptum
Soube hoje pelos jornais que uma juíza deixou atrasar oito mil processos. Cinco dos processos que prescreveram lesaram o Estado em 72 milhões de euros.
 A meritíssima foi alvo de um processo disciplinar que culminou na pena mínima.
Afinal a Justiça funciona, porra !!!!!!


sábado, 19 de Abril de 2014

Portugal aos quadradinhos (episódio 1)

A vergonhosa atuação de sucessivos governos, contra os mais fracos e necessitados, atingiu o seu expoente máximo com o atual governo PSD/CDS-PP, protagonizada por dois doutos incompetentes que dão pelo nome de Passos Coelho e Paulo Portas, “troféus” que o capital especulador tirou da cartola para nos fazer regredir várias décadas e assim aumentar significativamente os seus obscenos lucros.
Portugal é hoje um país destroçado, que tem que pedir dinheiro para pagar juros! Gostaria de ver nessa situação, entre muitos outros, o conceituado economista Cavaco Silva, para ver como é que fazia para sair da pobreza... É que, a minha inteligência não me permite alcançar como é isso possível, se não lhe forem dadas condições para um forte investimento produtivo que lhe permita pagar a dívida e os juros. No seu sábio quase analfabetismo, o meu pai sempre me disse que quem pede dinheiro para pagar juros, está arruinado, e “a cavalo morto cevada ao rabo”!
A “máquina de propaganda” quer-nos fazer crer que estamos no bom caminho com estes níveis insuportáveis de austeridade, mas o País real bem sente que assim não vamos a lado nenhum! Claro que Passos, Portas e Cavaco não são os únicos culpados. Antes deles já houve outros, mas quem assume a responsabilidade de governar não pode passar a vida a culpar os outros, como faz a “orquestra” do PSD/CDS sob a batuta de Cavaco.
O PS do futuro, sobre quem vai cair a responsabilidade de governar, (penso eu) tem que ser um PS diferente que suporte um governo diferente dos anteriores. A determinação e a competência têm que ser evidentes aos olhos dos portugueses. A Política não pode ser “gato escondido com o rabo de fora”. A governação tem que ser orientada no sentido de um Estado Social que proteja e responsabilize TODOS os portugueses. Precisamos de criar empregos, mas no setor produtivo e não no “ar condicionado” dos gabinetes. A mão de obra altamente qualificada dos nossos jovens tem que ser posta ao serviço de Portugal e não ser obrigada a emigrar para ir desenvolver outros países.
O PS tem que anunciar e discutir com a sociedade civil (e não apenas no Partido) um Plano Estratégico que comprometa e responsabilize quem o executa! A “jota” tem que deixar de dar acesso automático ao poder! A promiscuidade dos governantes com o grande capital financeiro tem que acabar! A decisão tem que ser obra de verdadeiros cidadãos e não de “correias de transmissão” que apenas buscam o interesse próprio!
Os Partidos Socialistas Europeus têm que trabalhar arduamente, em equipa, porque a crise é de dimensão Europeia e não de cada País isoladamente! A função de Deputado Europeu tem que deixar de ser um prémio para os que “incomodam”! A articulação do PS Nacional com os Deputados Europeus é fundamental!

Post scriptum
Estão próximas as Eleições Europeias. Em minha opinião, os portugueses têm que dar um sinal inequívoco do seu descontentamento com as políticas que este governo abraçou e, teimosamente, quer manter. É evidente a “qualidade” da teimosia do governo, mas Portugal não precisa de teimosos, precisa sim de ser governado por pessoas competentes.
Já nada se pode esperar deste “ninho de lacraus”. Parece que, agora, a tática é um Secretário de Estado anunciar uma “baboseira” qualquer, para ser desmentida por um Ministro e depois ser decidida uma baboseira muito próximo da anunciada...

Até quando vamos tolerar que brinquem com a nossa dignidade?

sábado, 12 de Abril de 2014

Do Vasco à Assunção...

O Vasco pensa que lhe devem tudo... a Assunção pensa que não deve nada a ninguém!
São as duas faces do oportunismo, do chico espertismo, da poupa que aproveita o ninho dos outros, onde se limita a fazer as suas malcheirosas necessidades...
Vasco é um nababo que sonhou ser gente, que viveu sempre à custa das benesses que o 25 de Abril lhe deu... Assunção ‘e um verme, reformado de tenra idade que aproveitou os seus dotes para “desvirtuar” a democracia.
Vasco é uma “vergonha militar”! Assunção é uma vergonha nacional!
Para ter futuro, Portugal tem que viver sem Vascos nem Assunções, porque quer um quer outro pensam que nos fazem um favor por terem nascido!
Assunção peca por desrespeito e devia ser demitida! Vasco peca por vaidade e deviam ser-lhe retiradas as mordomias!

 O Estado alimenta muitos chulos... Vou continuar a tentar encontrar um cognome para estas duas célebres personagens. Dela pouco mais sei que dorme muito bem, (a avaliar pelo seu ar fresco de reformada) dele apenas sei que tem muito peso (a avaliar pelo seu volume).

quinta-feira, 10 de Abril de 2014

Meu Portugal lindo...

Abraça o mundo inteiro com ternura
Trata as crianças e os velhos com doçura
Honra e faz jus ao teu valor acumulado
Impõe que tudo seja negociado...

Não te deixes abater
Acredita que vais vencer!
O futuro não é uma miragem
Chegou a hora da coragem!

Orgulha-te da tua Historia
Sorri e faz-te ao mar
Luta contra ventos e marés

Recorda os momentos de Glória
Não te deixes enganar...

Não troques a cabeça pelos pés!

domingo, 6 de Abril de 2014

Portugal, meu amor

Portugal de Camões e outros poetas
Porque nos haviam de calhar tantos patetas
Especialistas em truques e jogo escuro...
A comprometer o nosso futuro?

Enquanto uns ficam com as migalhas
Vivem incólumes os canalhas
Corruptos, encobridores, reis da mentira
Usurpadores de milhões que ninguém lhes tira!

Com as fortunas salvaguardadas em off-shores
Ninguém lhes vai à mão, porque a justiça
Quando lhes chega à porta...pára ou enguiça!

Disfarçados de honestos senhores
Querem a todo o custo ser doutores

E para enfeitar o “ramo”...vão à Missa! 

quarta-feira, 2 de Abril de 2014

Pátria, minha amada!

Sonha Pátria minha...canta e sorri!
Deixa a magia entrar em ti
Não deixes que a tristeza te destrua
Despe os preconceitos, fica “nua”!

Não percas o “jeito” de criança
Voa com asas de Esperança
Solta as amarras, salta o muro
Vive o presente, projeta o futuro.

Faz do amor a tua arma invencível
Teima no que parece impossível
Tenta perceber o que se passa

Luta, resiste, vence a desgraça
Respira o perfume do tempo que passa.

Não te transformes em “coisa insensível”

quinta-feira, 27 de Março de 2014

A pobreza da certeza e a certeza da pobreza...

Do alto da sua cátedra de ignorância Cavaco Silva afirmou um dia “nunca me engano e raramente tenho dúvidas”... Deduzo que com tal afirmação, queria dizer que era um iluminado, a abarrotar de certezas! Quase todos os portugueses lhe chamaram pobre de espírito, mas a verdade é que não se enganou! O “bando” enriqueceu, safou-se da dívidas e da prisão e nós, para honrar o nome de Portugal, pagamos os seus calotes e os seus roubos, como planeado... Em termos intelectuais poder-se-á falar na pobreza da certeza de Cavaco.
A quem isto diz...devia ser vetada a presidência do País!

Chegado ao poder, à custa de descaradas mentiras e falsas promessas, Passos Coelho não foi tão evidente na sua tacanhez, mas desde logo avisou que Portugal tinha que empobrecer... Não foi tão “amplo” nas suas certezas, mas as políticas que implementou através do famigerado “sono” encarregaram-se de garantir a certeza da pobreza!

Estamos perante dois analfabetos sociais que a tecnocracia aprisionou nos seus tentáculos, que têm em comum a “certeza”. Repare-se na sua teimosia em contrariar a inevitável renegociação da dívida, mesmo sabendo que nunca conseguiremos pagá-la! Como sabem que vão perder as eleições, querem que seja o próximo Governo (do PS aliado à esquerda, espero eu) a ter que fazê-lo, para depois como Oposição poderem dizer que no seu tempo, tal não foi necessário.

Por quanto tempo temos ainda que suportar estes coveiros de Portugal?