quinta-feira, 18 de junho de 2015

Guardado...está o bocado!

Guardado...está o bocado!
Por Celso Neto

O Capitalismo, como está, é eterno
Ou constipou-se no Inverno
E padece de doença grave
E o que vai acontecer...não se sabe?!
Quem pediu sabendo que não podia honrar a palavra
Fê-lo por capricho ou porque precisava?
Quem emprestou a quem não tem com que pagar
Em que é que estava a pensar?
Vai ou não ter que perdoar?

Essa “coisa” da escravatura dos países
É uma invenção tola ou está a criar raízes?
Estou muito preocupado com os especuladores
Mas não partilho das suas dores...

No jogo da roleta dos “pimpões”
Existe lugar para “humanas soluções”?
Ou é “esmifrar até mais não”
E o Povo é apenas carne pra canhão?

Será que temos que trabalhar
Para quem passa a vida a especular
E que nos seus “jogos” económicos
Perde ou ganha valores astronómicos?

Que Economia é esta
Que só pensa em tirar o que nos resta
Durante uma vida de trabalho e honesta?

Anda para aí muito “erudito sem ráquis”
A culpar Tsipras e Varoufakis
Mas os culpados desta embrulhada
São os que dizem que não têm culpa de nada!

A Economia não é só dinheiro...
É Paz e harmonia no mundo inteiro!
Que se lixem os cifrões
Geridos sem princípios e convicções!
Basta um simples furacão
Para nos dar a ideia da nossa dimensão!
O dinheiro é um instrumento, não uma glória...

Por muito que tente, não apaga a História!

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Em "véspera" de eleições

Em ” véspera” de eleições
Por Celso Neto

Estamos no Reino da propaganda
Fala-se muito, mas o País não anda...
Tudo trabalha para a Banca
E a Economia continua manca!
Apregoa-seque vai haver uma subida
Pudera! Estamos no fundo da descida!

Já andam os vampiros a prometer
Estão a preparar-se para nos f...

Vende-se tudo ao desbarato
Comem todos do mesmo prato
Sugam o sangue da manada...
Para os “escolhidos” não falta nada!

Já andam os vampiros a prometer
Estão a preparar-se para nos f...

O Povo estúpido e esquecido
Já não se lembra do que não foi cumprido...
Entretém-se a ver os nababos engordar
Curvando-se aos que enriquecem sem trabalhar...
Sempre à espera de uma benesse
Numa ignorância que até entristece
Continua à espera dum Sebastião
Que salve o País e lhe dê a mão!

Já andam os vampiros a prometer
Estão a preparar-se para nos f...



quarta-feira, 10 de junho de 2015

Do trabalho ao lazer

Do trabalho ao lazer
Por Celso Neto

Por este andar
Se o Coelho continuar
Ainda vamos ter que pagar
Para trabalhar...
Com a desvalorização do trabalho
E o aparecimento do Deus capital
As pessoas são uma carta fora do baralho
Mas há quem considere isso normal!
Hoje vou contar-vos a história da Micas
Que sempre “ serviu” em casas ricas...
Dizia ela em pose estudada:
Moro numa casa onde não falta nada!
Piscina coberta com água quente
Jardins paradisíacos em redor
Se vocês vissem aquela gente...
É do melhor!
Tenho cama e mesa, roupa lavada
Amplos salões, para limpar
Uma capela em talha dourada
Onde me deixam ir rezar!
“Lazereio” até alta madrugada
Até me esqueço que sou criada
Sirvo manjares a ilustres convidados
Que chegam de todos os lados
Sou especialista em boas maneiras
Passo a ferro manhãs inteiras
Ouço “recados” todo o dia
Mas com etiqueta e cortesia
O sindicato “obriga-me” a receber por trabalhar
Mas eu penso que tenho que pagar...
O trabalho é o meu lazer
E era assim que devia ser...
Só pago cem euros mensais
Para ter isto tudo...e ainda mais!
A roupinha do corpo é-me ofertada
Fora de moda, mas pouco usada
Os “elogios” do meu patão
Valem pra cima de um dinheirão!
Viajo em carros de alta cilindrada
Tudo à borla, sem pagar nada!
Quando sirvo os senhores à mesa
É uma beleza...
O cheirinho é tão bom
Que até o REDON (restos de ontem)
Que saboreio ao almoço e ao jantar
Me sabe a caviar...
Quando, de madrugada, me deito
No meu leito
De pau santo
As noites são um encanto...
Quando faço xixi no penico
Sinto um prazer infinito!
Toco piano e falo francês
Tudo graças ao senhor Marquês
E foi graças à senhora duquesa
Que eu aprendi a servir à mesa!
Quanto não custava este “diploma”
Mesmo com o acordo de Bolonha?
É por isso que eu devo pagar
Para trabalhar!
(Assim falava a velha “Mika” para uma ex-vendedora de krika, que por sua vez dizia assim...Trabalhar sempre foi prazer pra mim!)

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Jesus

Das “coisas de forno interno” aos “coletes efervescentes”
Por Celso Neto



Já cá canta o “bi” a juntar ao de 2010, para compor o “ramalhete”! Para não falar nas Taças...

Poucos seriam os que acreditavam que Jesus pudesse cometer tal proeza, mas o certo é que o Benfica, com ele, regressou às vitórias e se não tivesse sido a desastrosa prestação Europeia desta época, Jesus seria hoje um dos mais cotados treinadores mundiais...
Alguém me disse que Deus escreve direito por linhas tortas ao impedir que tal acontecesse, porque na hora H, as pernas de Jesus ainda tremem e a liderança e o pragmatismo vacilam. Falta a Jesus “Cultura” que lhe permita ser um treinador “completo”!

Não me atrevo a afirmar que um treinador astuto, sabedor, matreiro como é Jesus, não poderá treinar uma equipa estrangeira de topo mundial, mas neste caso tomo a liberdade de lhe recomendar que fale o menos possível em público e contrate um assessor para fora das quatro linhas...
Fora de campo, Jesus é um verdadeiro perigo público para a Língua de Camões, o que muito contribuiria para “beliscar” a sua credibilidade, em caso de insucesso desportivo ao serviço de um Clube estrangeiro de topo mundial. Nós, por cá, já nos vamos habituando e até achamos graça, mas não estou a ver um alemão, um inglês ou um francês a perder uma oportunidade de o achincalhar pelas suas calinadas...

Para além disso, penso que Jesus sabe o que fazer num “balneário” cheio de estrelas que ainda não brilham ao mais alto nível, mas que aspiram a isso!
Rodeado de vedetas, penso que não conseguiria dar resposta positiva e facilmente se tornaria motivo de chacota, pela sua vulnerabilidade cultural.

Mesmo com baixa de ordenado, enquanto ganhar campeonatos deve ficar no Benfica, para bem dele, do Clube e do presidente Vieira”.
O Benfica é um Clube de grande prestígio e como (quase) só tem jogadores estrangeiros, as exigências linguísticas dentro da “casa” são pequenas.
Os 6 milhões perdoam tudo!
O que o Povo quer...são vitórias!                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                               

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Dia Mundial da Criança

Dia Mundial da Criança
Por Celso Neto

Cavaco, Coelho, Portas, Costa, Sousa e Martins
Por que sois tão ruins?
Por que matais o sonho e as Esperanças
Das nossas crianças?
Todos os anos o mesmo folclore, a mesma hipocrisia
Como se a vida das crianças fosse este dia...

Todos os dias lhe negais elementares direitos
E vos vangloriais pelos vossos “feitos”
Mas pela sua Educação, Saúde, Dignidade e Carinho
Todos fazeis “MUITO pouquinho”!
Com aquelas que são deficientes
Sois uns autênticos ”delinquentes”!
Com as que nascem na pobreza
Sois uma verdadeira ”tristeza”!

Nas vossas mentes devia haver vergonha, mas não há
Sois uns “personagens” de “cacaracá”!
Promoveis eventos, cortais fitas
Fazeis lindos discursos e visitas
Desfazeis-vos em sorrisos e cortesias
Mas, no dia-a-dia, matais-lhes as alegrias!

As crianças vivem todos os dias, (“a eito”)
E o que precisam é de respeito!
Se as respeitásseis, não fazíeis o que fazeis
E por isso “sicut ad infernum” os seis!

Enquanto houver crianças desrespeitadas
E isso forem “pequenos-nadas”
Para as vossas “mentes iluminadas”...
A vosso “discurso” é um conto de fadas!
Sois uns “vulgares prometedores”
Vestidos de diferentes cores!
E isso é ultrajante
Aviltante...

 “Minha senhora e meus senhores”!

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Especuladores

Especuladores
Por Celso Neto

Quem cava a sepultura dos valore
Enterra-se nela...meus “ricos senhores”!
Ficar a dever não é justo...
Mas também depende do custo!
Ninguém pode pagar mais do que tem
Quem lhe empresta...é culpado, também!

A sede do lucro é de tal grandeza
Que senta ricos e pobres à mesma mesa
É preciso é que os pobres fiquem sempre a dever
E que trabalhem até morrer!
O capital não sai das “plataformas giratórias”
Todo o resto...são pequenas histórias!

A teoria dos “eternos devedores”
É a estratégia dos especuladores!
É assim que se impede o acesso
Ao “bolo do sucesso”!
Mas...felizmente o capitalismo selvagem
Tem as suas linhas de clivagem...

Entre quem emprestou e quem pediu
Aumentou a inquietude e a diferença diminui!
Os usurários que ditam a lei da selva
Têm que “jogar” mais rente à relva...
Bolinha “colada ao tapete”
Porque graças aos seus exemplos maus
O “Zé” já aprendeu a não fazer o que promete
E já tem antídoto pró veneno dos” lacraus”!

Empresto-te dinheiro para pagares a divida antiga
E veres que isto é tudo gente amiga!
Desta vez é mesmo para pagar...
E por isso o trabalho vai ser a dobrar!
O salário vai ter que baixar...
Porque o “jogo da Economia” não pode aguentar

Os trabalhadores “descartáveis”
Vão ter que ser muito responsáveis!
Se te portares como deve ser
Vais ver
Que não te vais arrepender!
Há prémio para os bem comportados
E prémio extra para os que ficam calados!
Para os que levarem empresas públicas à falência
Haverá prémio de permanência!



quarta-feira, 27 de maio de 2015

Se eu decidir ser ladrão

Se eu decidir ser ladrão...
Onde posso fazer a formação?
Formação financiada!
Porque não quero pagar nada!
No “arco da governação”...
Não!
Uma boa opção...
Talvez seja a prisão!
Direitos, garantias, cama, mesa e roupa lavada
Trabalho...nada!

Já tentei fazer uma coligação
Com alguns filhos da Nação
Que “limparam” até mais não
E escaparam à investigação
Mas pra isso é preciso “cartão”
E isso, eu não tenho, não!

Tentarei ser ladrão sério...de raiz!
Daqueles que escapam sempre por um triz
Usarei sempre artigos de marca...
(Os ladrões pobres vão pró raio que os parta!)
Aprenderei a falar bem
Como o fazem os filhos da “mãe”!

Requererei isenção de impostos e contribuições
Tal como os “figurões”
Guardarei o pecúlio em offshores
Tal como os grandes senhores
Terei um “exército” privativo
Para quando for mal sucedido!
Terei uma frota topo de gama
Pisarei os corredores da fama
Terei estatuto de dirigente
E espaço para empurrar prá frente!

Se alguém souber de algum lugar
Onde poderei tirar o certificado
Faça favor de me avisar...

Muito obrigado!