terça-feira, 21 de novembro de 2017

ASSÉDIOS

ASSÉDIOS
Por Celso Neto

Andam para aí uns predadores sexuais…
Mas… (parece-me) os assédios são demais!
Não andará para aí muita falsa inocente
A esconder que se pôs na frente?
Penso que há “virgens” a queixar-se sem razão
Porque foram elas as causadoras do “tesão”
Que leva alguns homens a perder a cabeça
Contribuindo muito para que isso aconteça!
Excluindo a vil e criminosa pedofilia
Muitos destes assédios são hipocrisia!
Algumas que agora se queixam de um abuso ou carícia
Penso que, na altura, acharam aquilo… uma delícia!
Digo isto, porque o silêncio de vários anos
Leva-me a crer que não houve danos…
Se não, por denúncia ou com um pontapé no “instrumento”
Ou levando o abusador a julgamento
O assunto ficava resolvido
Antes de, ou quando foi nascido…
Homenageio, louvo e tiro o meu chapéu às senhoras
Que “resolveram” os assédios a tempo e horas
E aqui desculpo todos e quaisquer meios
Que obrigaram o predador a acionar os freios…
Ouve-se muitas mulheres dizer que foram assediadas
Forçadas, apalpadas, desrespeitadas, vexadas…
Ouve-se pouco ou nada falar no presente

E por isso eu digo: - Muita “donzela” mente!

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

CUSPIDELAS na relva, “BEATAS” para o chão e DEJETOS CANINOS nos jardins,parque e ruas …

CUSPIDELAS na relva, “BEATAS” para o chão e DEJETOS CANINOS nos jardins,parque e ruas …
Por Celso Neto

Não sei se somos os campeões nas modalidades em título, mas que estamos muito bem classificados no ranking, disso tenho a certeza.
É lamentável e vergonhoso ver os nossos jogadores de futebol cuspir na relva! Ontem até o nosso selecionador se despediu da fraca exibição e resultado da seleção com uma “bisga” para a relva! Não sei o que é que a FPF pode fazer, mas parece-me que uma ação de formação sobre higiene e boas maneiras não viesse a despropósito..
Fumar e atirar a beata para o chão, sem a apagar sequer, é um procedimento corrente e até parece que é moda. Atrevo-me a propor que se organizem à porta dos “sítios” onde não é permitido fumar, campeonatos de lançamentos de “beatas”, com prémios para quem as consiga atirar mais longe…
Levar o animalzinho de estimação ao jardim para se aliviar é a coqueluche do momento! Não há família que se preze que não tenha um cão para ir “merdar” ao jardim. Também neste campo, proponho que se organizem torneios, com prémios a condizer, para os donos dos cães que façam o maior “monumento”…

Estes porcos e perigosos procedimentos não são bons exemplos de cidadania…

Serão um modo de afirmação perante o povo anónimo ou uma falta de cultura e civismo a que é necessário dar atenção?

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

OS "MENINOS" DA TECNOFORMA

OS "MENINOS" DA TECNOFORMA
Por Celso Neto

A rapaziada da Tecnoforma
Pelos vistos, adotou procedimentos fora da norma
Quem o diz é a União Europeia
Se é verdade ou não… não faço ideia!
Fala-se numa devolução de mais de seis milhões….
Isto já é obra de pimpões!
Bruxelas afirma que processo foi fraudulento
Mas o MP considerou “matéria para arquivamento”!
Somos mesmo um país das bananas
Que beija o cu aos corruptos e aos sacanas!
(Ainda bem) que Relvas e Passos estão fora desta confusão…
“Apenas” pertenciam à Administração…
E essa complexa questão dos dinheiros
Era gerida pelas mulheres da limpeza e pelos porteiros

Malditos sejam os corruptos e os vigaristas
Sejam do PP/PSD, do PS, do BE ou Comunistas!
Neste campo a direita segue isolada, bem na frente

É por isso que eu digo que traz o diabo no ventre!

domingo, 12 de novembro de 2017

WEB SUMMIT 2018

WEB SUMMIT 2018
Por Celso Neto

Para o ano os “cérebros” da Web Summit
Vão jantar no Cemitério do Alto de S. João…
Se alguém morrer com uma gastroenterite
Tem direito a desconto na cova, mesmo ali à mão…
Proponho que a empresa de catering que ganhe o concurso
Forneça a cada participante uma pele a imitar a de um urso
Para que tudo fique em ordem e os ilustres convidados
Passem despercebidos, dessa maneira disfarçados…
Sim… porque a causa de todo esta explosão mediática
Foi a dimensão do evento ser galáctica…
“Extravagâncias tolas”, semelhantes, já tinham acontecido
Sem os media terem tugido nem mugido…

O que se passou no Panteão que muito me entristece
Tem um nome que eu não digo, porque não me apetece…
Fez-me lembrar as noites dos velórios nas aldeias, de antigamente
Em que se rezava, comia pão e figos… e se bebia vinho e aguardente…
Nessas alturas, por uma boa causa
Alguns faziam na fome uma pausa…
Nada parecido com estes figurões
Que falam a linguagem dos milhões…
Era uma noite inteira de vigília

A fazer companhia ao morto e à família…

sábado, 11 de novembro de 2017

WEB SUMMIT FORA DO PANTEÃO

WEB SUMMIT FORA DO PANTEÃO
Por Celso Neto


Merda misturada com inteligência
Não deixa de ser merda, tenham paciência…
Os grandes líderes tecnológicos jantaram no Panteão
Isto é uma ofensa de mau gosto, não me digam que não…
É urgente uma ação sobre ética e valores
Para esta cambada de analfabetos doutores…
Quem autorizou uma imbecilidade desta natureza
Foi um desmiolado, de certeza!
Oh Paddy…vai brincar com a coisinha da tua prima
Deixa de nos atirar areia para os olhos e poeira para cima
A massa cinzenta é sempre desejada e bem recebida
Mas os negócios (felizmente) não são tudo na vida
Pedir desculpa no fim é uma tremenda hipocrisia
É querer lavar as patas de uma coisa que bem se sabia…
Já se ouvem por aí uns zunzuns
A dizer que o cérebro destes meninos é feito de zeros e uns
Mas, mesmo assim, alguém tem que lhes ensinar
Que o Panteão Nacional não é sítio para jantar
Por mais que tenham a autoestima elevada

O que fizeram…é uma garotada!

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

OS MEUS ANIMAIS

OS MEUS ANIMAIS
Por Celso Neto


Tenho uma cabrita e um cão
Adotei-os como animais de estimação!
Trato-os com muito cuidado…
O pedigree do cão foi-me comprovado
E a cabrita disseram-me que tinha QI muito elevado
Afinal a cabrita tem um feitio “foleiro”
E o cão não passa de um rafeiro…
Apetece-me rir á gargalhada…
Nem eu sei por quê… não se passa nada!
Provavelmente vou chorar, já em seguida
Porque a desfaçatez de alguns já não tem medida!

Se eu tivesse mesmo, um cão e uma cabrita “a valer”
Mandava-os para a escola aprender a ler…
Porque analfabetos é o que mais há por aí

Mas como a minha cabrita… eu nunca vi!

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

A CIRCUNSTÂNCIA

A CIRCUNSTÂNCIA
Por Celso Neto

Com maior ou menor relevância
É a circunstância
Da nossa insignificância
Que converte o sonho em fragância…

No caos perfeito que é o Universo
A circunstância é a face e o reverso
Do diverso…
É determinante
Às vezes, paralisante
Outras motivante
Inquietante
Intimidante
E por aí adiante…

É o “antes dos prefixos”
Que nos enche a alma de salpicos
E não distingue pobres e ricos…
É universal
Não é bem nem mal
Nunca é igual…

Às vezes é contornável
Mas um pequeno erro é irreparável…
Há que tê-la em atenção
Sem pensar com o coração!

Em todas as circunstâncias
Temos que medir os tempos e as distâncias!